Como rezar o terço em latim

Examinando as estatísticas de acesso ao blog, percebi que muitas pessoas chegaram aqui pesquisando sobre como se reza o terço em latim. Sendo assim, na intenção de tornar o blog cada vez mais útil àqueles que o visitam, estarei, neste artigo, escrevendo sobre o assunto. Este, aliás, que nos é muito caro, pois, somente quando se começa a rezar o terço diariamente e com devoção à Santíssima Mãe de Deus é que se passa a dar valor a esta arma poderosíssima no combate espiritual. Damo-nos conta do que perdíamos resistindo à graça e não rezando o terço quando percebemos o quanto ele aumenta a nossa espiritualidade e o quanto é eficaz para nos afastar dos pecados graves. E o digo por experiência própria.

Em primeiro lugar, para rezar o terço, devemos saber cada uma das orações básicas. Ei-las:

Sinal da Cruz

Per signum crucis, de inimicis nostris libera nos Deus noster.

In nomine Patris et Filii et Spiritus Sancti. Amen.

Pelo sinal da Santa Cruz, livrai-nos, Deus nosso Senhor, de nossos inimigos.

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Credo

Credo in unum Deum,  Patrem onipotentem factorem  coeli et terrae, visibilium omnium  et invisibilium.

Et in unum Dominum, Jesum  Christum, Filium Dei unigenitum,  et ex Patre natum ante omnia
saecula.

Deum de Deo, lumen de lumine,   Deum verum de Deo vero,  genitum, non factum,  consubstantialem Patri,   per quem omnia facta sunt.

Qui propter nos homines et propter nostram salutem,  descendit de coelis et incarnatus  est de Spiritu Sancto ex Maria  Virgine et homo factus est.

Crucifixus etiam pro nobis,  sub Pontio Pilato, passus et  sepultus est.
Et ressurrexit tertia die secundum  scripturas et ascendit in coelum,  sedet ad dexteram Patris.

Et iterum venturus est cum gloria  judicare vivos et mortuos cujus regni non erit finis.

Et Spiritum Sanctum Dominum  et vivificantem qui ex Patre  Filioque procedit.
Qui cum Patre  et Filio simul adoratur  et conglorificatur, qui locutus est  per prophetas.

Et unam, sanctam, catholicam  et apostolicam Ecclesiam.

Confiteor unum baptismum  in remissionem peccatorum.

Et expecto ressurrectionem  mortuorum et vitam venturi saeculi. Amen.

Creio em um só Deus, Pai onipotente criador do céu e da terra, de todas as coisas visíveis  e invisíveis.E em um Senhor, Jesus Cristo, filho unigênito de Deus, e nascido do Pai antes de todos  os séculos.Deus de Deus, Luz da Luz,  Deus verdadeiro de Deus verdadeiro,  gerado, não criado,  consubstancial ao Pai, por quem tudo foi feito.O qual, por causa de nós homens  e por causa da nossa salvação,  desceu dos céus e se incarnou  pelo Espírito Santo, de Maria Virgem e se fez homem.Também por nós foi crucificado, sob de Pôncio Pilatos, padeceu e foi sepultado.Ressuscitou ao terceiro dia segundo as escrituras e subiu ao céu,  onde está sentado à direita do Pai.

E de novo há de vir em sua glória julgar os vivos e mortos,  cujo reino não terá fim.

Creio no Espírito Santo,  Senhor que dá a vida e que procede do Pai e do Filho. Que com o Pai  e o Filho é adorado e glorificado, ele que falou pelos profetas.

Creio na Igreja, una, santa, católica  e apostólica.

Professo um só batismo para remissão dos pecados.

E espero a ressurreição dos  mortos e a vida do mundo que há de vir. Amém.

Pai Nosso

Pater Noster, qui es in coelis.
Sanctificetur nomen tuuum.
Adveniat regnum tuum.
Fiat voluntas tua, sicut in coelo et in terra.
Panem nostrum quotidianum da nobis hodie.
Dimitte nobis debita nostra, sicut et nos dimittimus debitoribus nostris.
Et ne nos inducas in tentationem, sed libera nos a malo. Amen.

Pai Nosso, que estais nos céus.
Santificado seja o vosso nome.
Venha a nós o vosso reino.
Seja feita a vossa vontade assim na terra como nos céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
Perdoai as nossas dívidas, assim como nós perdoamos os nosso devedores.
E não nos deixei cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

Ave Maria

Ave Maria, gratia plena, Dominus tecum.
Benedicta tu in mulieribus, et benedictus fructus ventris tui, Jesus.
Sancta Maria, Mater Dei, ora pro nobis peccatoribus, nunc et in hora mortis nostrae. Amen.

Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco.
Bendita sois vós entre as mulheres, e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.

Glória

Gloria Patri, et Filio, et Spiritui Sancto. Sicut erat in principio, et nunc et semper, et in saecula saeculorum. Amen.

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Assim como era no princípio, agora e sempre, e pelos séculos dos séculos. Amém.

Oração de Fátima *

O pie Jesus, dimitte nobis debita nostra, libera nos ab igne inferni, perduc in caelum omnes animas, praesertim eas, quae misericordiae tuae maxime indigent.

O meu bom Jesus, perdoai a nossas dívidas, livrai-nos do fogo do inferno, conduzi aos céus todas as almas, e socorrei principalmente as que mais precisarem de tua misericórdia.

Salve Rainha

Salve, Regina, mater misericoridiae, vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules filii Evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes in hac lacrimarum valle.
Eia, ergo, advocata nostra, illos tuos misericordes ocullos ad nos converte.
Et Jesum, benedictum fructum ventris tui, nobis post hoc exilium ostende.
O clemens, o pia, o dulcis, Virgo Maria. Amen.

Ora pro nobis, Sancta Dei Genitrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi.

Salve, Rainha, máe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa, salve.
A vós clamamos, os degradados filhos de Eva.
A vós suspiramos, gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois, advogada nossa, estes vossos misericordiosos olhos a nós volvei.
E, depois deste destrerro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso verntre.
Ó clemente, ó piedosa, ó sempre Virgem Maria. Amém.

Rogai por nós Santa Mãe de Deus.
Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.

Para ouvir a pronúncia de algumas destas orações, sugiro que acessem o site Orações Católicas. Na parte inferior do menu da direita se podem encontrar os arquivos mp3. Aproveitem para explorar o site, que contém muitas outras orações.

Em seguida, devemos conhecer os mistérios:

Mysteria Gaudiosa

Mistérios Gozosos

Feria Secunda, Feria Quinta, Sabattum

Segunda-feira, Quinta-feira, Sábado

1. Quem, Virgo, concepisti.

2. Quem visitando Elisabeth portasti.

3. Quem, Virgo, genuisti.

4. Quem in templo praesentasti.

5. Quem in templo invenisti.

1. Aquele que, virgem, concebeste.

2. Aquele que, visitando Isabel, portaste.

3. Aquele que, virgem, deste à luz.

4. Aquele que, no templo, apresentaste.

5. Aquele que, no templo, encontraste.

Mysteria Dolorosa

Mistérios Doloroso

Feria Tertia, Feria Sexta

Terça-feira, Sexta-feira

1. Qui pro nobis sanguinem sudavit.

2. Qui pro nobis flagellatus est.

3. Qui pro nobis spinis coranatus est.

4. Qui pro nobis crucem baiulavit.

5. Qui pro nobis crucifixus est.

1. Aquele que, por nós, suou sangue.

2. Aquele que, por nós, foi flagelado.

3. Aquele que, por nós, foi coroado de espinhos.

4. Aquele que, por nós, carregou a cruz.

5. Aquele que, por nós, foi crucificado.

Mysteria Gloriosa

Mistérios Gloriosos

Feria Quarta, Dominica

Quarta-feira, Domingo

1. Qui ressurexit a mortuis.

2. Qui in caelum ascendit.

3. Qui Spiritum Sanctum misit.

4. Qui te assumpsit.

5. Qui te in caelis coronavit.

1. Aquele que ressucitou dos mortos.

2. Aquele que subiu aos céus.

3. Aquele que enviou o Espírito Santo.

4. Aquele que te ascendeu aos céus.

5. Aquele que nós céus te coroaste.

Estes são os mistérios tradicionais que, por tantos séculos, fecundaram a piedade cristã. Eu me recuso, com veemência, a aceitar as inovações que se queria introduzir através de novos mistérios ditos luminosos. Da parte do clero, a única intervenção que conheço foi a do Pe. Laguérie, superior do IBP, que “em plena comunhão”, soube dar uma resposta adequada a esta inaudita inovação. De fato, uma tradição tão firme e enraizada na Fé do povo cristão não necessita nenhuma “reforma”, nenhuma modificação. Assim como a Igreja é eternamente jovem, as suas práticas de piedade também o são. O que fortalecia a Fé dos medievais, também fortalece a nossa Fé neste século XXI, desde que nos apliquemos com o mesmo zelo que eles. O homem que vive nesta pós-modernidade precisa mais é aprender com os grandes varões do passado a respeitar as Santas Tradições do que inventar novidades. Aliás, esta ânsia de novidades é uma das piores doenças que ataca a nossa religião nestes dias de apostasia em que vivemos. Tudo tem de ser novo: a teologia, a liturgia, o catecismo, o código de direito canônico… E depois há quem negue que se haja infiltrado uma nova religião, humanista e relativista, tentando tomar o lugar da nossa santa e venerável Religião Católica. Ainda que os tais mistérios luminosos não representem uma heresia, somente os fatos de se inserirem no contexto das novidades pós-conciliares e de modificarem injustificadamente uma prática tão antiga, já nos é motivo para os rejeitarmos solenemente.

Eu não gosto de editar os artigos depois que os publico, mas vou acrescentar este parágrafo para suprir uma falha que somente observei agora. Eu me esqueci de citar a ordem em que se rezam as orações do terço. É algo que a maioria já sabe, mas não custa nada repetir aqui para o caso de alguém que esteja começando a aprender esta belíssima oração.

1. Sinal da Cruz

2. Oferecimento do terço

3. Credo

4. Pai Nosso, na conta grande

5. Três ‘Ave Maria’, em cada conta pequena

6. Glória

7. Oração de Fátima

A partir de então, começamos a meditar nos mistérios. Se rezamos o Rosário completo (três terços), em cada terço meditamos um conjunto de mistérios: gozosos, dolorosos e gloriosos. Se rezamos apenas um terço, no dia devemos observar o dia da semana em que nos encontramos para saber em quais mistérios meditar.

8. Pronunciamos o primeiro mistério

9. Pai Nosso, na conta grande

10. Dez ‘Ave Maria’, em cada conta pequena

11. Glória

12. Oração de Fátima

Assim procedemos para os outros quatro mistérios do terço.

Ao final, rezamos a ‘Salve Rainha’.

_____________

* notas: existem algumas variações para a tradução desta oração, mas preferimos traduzir ‘conduzi’ por ‘perduc’ e não ‘conduc’ pois o verbo perduco, -ere tem sentido mais forte do que conduco,-ere, significando conduzir até o fim. O termo ‘ misericordiae tuae’ às vezes se encontra como ‘misericordia tua’, sendo ambas corretas, uma vez que o verbo indigeo,-ere pode reger tanto ablativo quanto genitivo.

About these ads

55 comentários em “Como rezar o terço em latim

  1. Luiz Fernando disse:

    Excelente post, parabéns!

    Em relação ao Rosário, lembro-me de um comentário do Inácio na ‘Amigos da Montfort’ no Orkut, que comentava sobre essa inovação no Santo Rosário. Era mais ou menos o que se segue:

    Há uma conexão entre o Rosário e os Salmos. Assim como os 150 angélicos Salmos exaltam a Deus através de Davi, as 150 Ave Marias (Rosário) exaltam a Deus através da Virgem Maria. O Rosário foi concebido nas mãos de São Domingos por Nossa Senhora e desde então sofreu sim um desenvolvimento orgânico (ex: segunda parte da Ave Maria), mas nunca ninguém ousou mudar sua essência composta por 150 Ave Marias que correspondem aos 150 Salmos.

    E ainda teríamos um outro problema: em Fátima, Nossa Senhora nos ordenou a rezar ao menos o Terço (50 Ave Marias) do Rosário (150 Ave Marias) diariamente.

    Com essa “novidade” dos mistérios luminosos ou da luz teríamos 200 Ave Marias. E o que viria a ser um terço (1/3) de 200?

    200 : 3 = 66.6

    Ou seja, para obedecer Nossa Senhora de Fátima teríamos que rezar ao menos 66.6 Ave Marias, pois esse seria o novo número para se rezar o Terço. Não quero aqui afirmar que este número venha ter alguma relação demoníaca, mas não deixa de ser meio assustador. Adicionar mais essa novidade numa oração que por séculos foi mantida sua essência, seria como afirmássemos que todos os Santos não rezaram o Terço ou o Rosário por completo, afinal, faltava-lhe “algo”…!

    Mudaram a Missa, o Catecismo, o Código de Direito Canônico e não pouparam nem o Rosário!

    Att!

  2. Márcio disse:

    Realmente, eu nem parei para pensar nesta questão. Como é que se reza o Rosário com quatro mistérios diferentes? Só seria possível ignorando um deles. A ânsia de novidades só consegue mesmo é criar problemas que não existiam antes.

  3. Elielton Desiderio Resende disse:

    Gostei muito da iniciativa. Tenho tentado escrever um manual ensinando a rezar o terço e a ladainha em latim, ao fim do manual há algumas partituras de cânticos marianos como: Salve Regina Coelitum, Ave maris stella e o popular A treze de maio, etc.Gostaria de enviar-lhes este manual para que o deixasse à disposição de todos que tivessem interesse.

  4. Márcio disse:

    Prezado Elielton, Salve Maria!

    Excelente sua iniciativa. Pode enviar para o e-mail ritotridentino@hotmail.com que eu o disponibilizarei para download. Obrigado pela generosidade em compartilhá-lo com todos.

    AMDG,

    Márcio

  5. Alexandre disse:

    Muito bom o post.
    Mas envio este post para dar uma sujeitão .
    Acho que seria realmente util, se estive-se disponivel arquivos de audio com as orações, assim as pessoas poderiam saber a pronuncia correta das orações, além de poder colocar nos seus mp3 players e ouvir por longos periodos e assim memorizar mais facilmente.

  6. Márcio disse:

    Prezado Alexandre, Salve Maria!

    Os áudios destas e de outras orações podem ser encontrados no site: http://www.voltaparacasa.com.br/oracoes.htm

    AMDG,

    Márcio

  7. Luan disse:

    Parabens Irmãos Carismaticos
    Amei este terço em Latim
    nos leva a um aprofundamento ,maior com cristo
    por ser uma lingua tão Historica
    !!!!!!!
    hj vou rezar este terço com mais iinspiração!!!!!!!

    Abraçoss

  8. Luan disse:

    OHH Salve Maria

  9. GILIARDO GONCALVES disse:

    SAUDAÇÕES MARIANAS
    SOU PRESIDENTE DO LAR DE IDOSOS FELIZ IDADE ,TEMOS 25 IDOSOS EM NOSSO LAR NO REGIME DE INTERNATO,MUITOS SEM FAMILIARES,MAS A MAIORIA ABANDONADOS PELOS MESMOS.
    SOMOS TODOS CATÓLICOS POIS NOSSO LAR É BASICAMENTE CATÓLICO ASSIM SENDO,SOLICITO QUE DE ALGUMA FORMA EU POSSA RECEBER VIA CORREIOS,ME DISPONHO A CUSTEAR TODOS OS GASTOS EXISTENTES,UM CD CONTENDO A MISSA EM LATIM ,O TERÇO,AS ORAÇÕES ACIMA CITADAS (PAI NOSSO,AVE MARIA,CREDO,LADAINHA ENTRE OUTRAS) PARA QUE EU E OS MEUS VELHINHOS POSSAMOS REZER JUNTOS POIS MUITOS DELES NÃO SABEM LER E OS QUE O SABEM JÁ NÃO O FAZEM COM MUITA DESTREZA.
    ENTÃO OUVINDO AS ORAÇÕES EM LATIM SERIA MAIS FÁCIL PÁRA REZAR O TERÇO QUE REZAMOS TODA QUINTA FEIRA NA INTENÇÃO DE SAO CAMILO DE LÉLIS,NOSSO PADROEIRO.
    ALGUNS DOS IDOSOS AINDA LEMBRAM DE POUCAS PARTES DA MISSA,POIS QUANDO ERAM CRIANÇAS,SEGUNDO ELES,CHEGARAM A ASSISTIR MISSAS EM LATIM,MAS EU MUITO GOSTARIA DE PODER DIVIDIR ESSA ALEGRIA COM TODOS ELES.
    EU ENTREI NO SITE SUGERIDO(DE VOLTA PRA CASA) MAS NÃO TENHO COMO GRAVAR AS ORAÇÕES.
    DESSA MANEIRA SOLICITO SE POSSÍVEL FOR O ENVIO DELAS VIA CORREIOS PARA:
    LAR DOS IDOSOS FELIZ IDADE
    RUA POUSO ALEGRE,354 CENTRO
    CEP 35160036 IPATINGA/MG
    AGRADECIDO.
    GILIARDO GONCALVES PEREIRA.

  10. Márcio disse:

    Prezado GILIARDO GONCALVES, Salve Maria!

    Fico feliz pelo seu belo trabalho e pelo interesse pela Missa de Sempre demonstrado por você e por seus idosos. Estarei lhe enviando um e-mail para conversarmos melhor.

    AMDG,

    Márcio

  11. Jorge Venicio de Sao Martinho de Lima disse:

    Pax tecum.

    Brilhante ideia ter disponibilizado o terço em latim com a oracao de fátima.

    Encontrei por acaso. Mas estava procurando essa oração em latim há algum tempo.

  12. Márcio disse:

    Caro Jorge, Salve Maria!

    Existe um site muito completo sobre orações em latim, mas a tradução é para o inglês:

    http://www.preces-latinae.org/preces.html

    AMDG,

    Márcio

  13. Luan disse:

    Belíssimo post! Louvado seja Deus pela iniciativa. Estou construindo já há algum tempo um livreto com as reflexões de cada mistério, as contemplações e as orações em latim, porém ainda não havia encontrado a jaculátória de Fátima em latim, fiquei muito feliz ao encontrá-la. Gostaria, porém, se lhe estiver ao alcance que me traduzisse o nome, ou seja, “Jaculatória de Nossa Senhora de Fátima” em latim tenho uma boa noção da lígua mas tenho inseguração quanto as declinações, preciso de uma segunda opinião. Desde já, grato!
    PAX ET BONUM!

  14. Márcio disse:

    Caro Luan, Salve Maria!

    Eu nunca li o nome desta oração em latim. Nẫo encontrei no dicionário a palavra ‘jaculatória’, por isso vou usar o termo ‘oração’:

    Oratio Dominae Nostrae a Fatima

    Sendo que ‘Dominae Nostrae’ está no genitivo e ‘Fatima’ no ablativo, exigido pela regência da preposição ‘a’. Não sei se a escolha desta preposição é a melhor mas, como ela indica origem, creio que seja ela adequada para determinar o sentido de que se trata de Nossa Senhora de Fátima. Preciso estudar mais latim. Tempus mihi deest

    AMDG,

    Márcio

  15. Ivaldo Moreira de Carvalho disse:

    Gostei muito dessa iniciativa das orações do terço em latim. Permitam-me sugerir duas correções: no “Sinal da Cruz”, deveria ser grafado ‘Spiritus’ e não “Spiritui”, porque Spiritui está no dativo, uma vez que a tradução é ‘… e do Espírito Santo’. “Patris” e “Filii” estão no genitivo, portanto, Spiritus (4a. declinação) também deverá estar no genitivo. Outra correção é na segunda parte da Ave Maria, no trecho final “…nunc et in hora mortis …” em vez de ‘…ora mortis…’.
    Deus seja louvado. Abs, Ivaldo

  16. Márcio disse:

    Caro Ivaldo, Salve Maria!

    As correções foram feitas. Gratias tibi ago.

    AMDG,

    Márcio

  17. Anónimo disse:

    Acho sinceramente que te deves dedicar à pesca; Ser católico está fora de moda ;)

  18. Márcio disse:

    Caro e corajoso anônimo,

    Já estou me dedicando à pesca, mas não de peixes e sim de almas. E, se está “fora de moda” ser católico, isto é causa de grandes males para o mundo que abandonou a verdadeira religião.

  19. Ana maria de Souza disse:

    Boa noite! Estou admirando o site.Quantas informações, principalmente para quem não trve nem pai, nem mãe para ensinar. Os pais esperam para a catequista ensinar.Eu perdi minha mãe com cinco anos, mais meu pai foi o maior catequista aqui na terra. Primeiro DEUS PAI, filho, e Es pírito Santo Eu estou procurando o terço on line em espanhol.Obrigada!Ana Maria de Souza

  20. Márcio disse:

    Prezada Ana Maria,

    Fico feliz que tenha gostado do blog. Para se instruir mais na nossa santa religião procure acessar os sites dos institutos tradicionais da Igreja, você encontrará muito mais coisas do que neste blog que tenha função primordial de apologética. Procure também alguma Missa Tridentina perto de você: http://www.missatridentina.com.br/index.php?option=com_content&view=category&id=35&Itemid=28

    Se eu souber do terço em espanhol eu lhe aviso.

    AMDG,

    Márcio

  21. ademar machado da silva disse:

    gostaria de aprender latim!

  22. Márcio disse:

    Caro Ademar, Salve Maria!

    O livro mais didático que eu conheço é a Gramática Latina, do Prof. Napoleão Mendes de Almeida. O livro de mesmo nome, do Pe. Júlio Comba, SDB, também é bom, mas é mais sistemático e menos didático para quem não tem nenhuma noção do latim.

    Na internet você encontra bastante material escrito em inglês como, por exemplo, neste site:

    http://www.textkit.com/

    Em alguns lugares também há professores de latim.

    ADMG,

    Márcio

  23. Paulo de Oliveira disse:

    Glória a Deus por estas maravilhas que aqui tem .
    eu amo o latim !
    eu não sabia que ainda tinha.
    eu procurei ja a tempo e não encotrava nada a respeito e agora estou aprendeno
    alguma coisa dos irmãos católco.
    fique na paz de Deus nosso Senhor.

  24. Márcio disse:

    Caro Paulo, Salve Maria!

    Fico feliz que tenha gostado do que encontrou aqui. Aconselho a procurar um local de Missa Tridentina próximo a você http://www.missatridentina.com.br

    AMDG,

    Márcio

  25. Alexandre disse:

    Seria esta a Jaculatória?
    O JESU MI, ignósce nobis, libera nos ab igne inférni, ad caelum trahe omnes ánimas praesertim máxime indigéntes.

  26. Alexandre disse:

    Não não, esta está errado, creio que essa seja a Jaculatória correta:

    http://www.montfortacademy.edu/prayers_rosary.htm

  27. Benedito Elói de Freitas disse:

    Pax Tecum! Fiquei muito contente em encontrar essa página do Terço em Latim! Esse encontro vem agregar valores a minha atividade que é participação do Coral Gregoriano de Santos, existente desde 1972, portanto a 38 anos e é um dos mais antigos sendo divulgado pela Internet! Cantamos no segundo domingo de cada mês, na Igreja Conventual do Carmo, aqui na Cidade de Santos-SP, a mais de 30 anos! Ad Jesum per Mariam!

  28. Márcio disse:

    Prezado Elói, Salve Maria!

    Fico feliz que tenha sido útil e parabéns pelo coral.

    AMDG,

    Márcio

  29. Nilton Carvalho disse:

    Me ajudem, rezo o terço todos os dias, mas será que estou rezando certo? entrei em um site e encontrei como rezar o terço, até então não sabia como, porém este site me ensinou a rezar o terço com 4 mistérios diferentes, os mistérios luminosos (me corrijam se estiver errado) foi sugerido pelo Papa João Paulo II [...na Carta Apostólica «Rosarium Virginis Mariae», o Santo Padre propôs alterações no Rosário, acrescentando os Mistérios Luminosos.
    Assim, no segundo quarto do Rosário contemplamos os cinco Mistérios Luminosos, que contemplam a revelação do Reino de Deus já personificado em Jesus:

    1o- Batismo de Jesus no Jordão;
    2o- Auto-revelação de Jesus nas Bodas de Caná;
    3o- Jesus anuncia o Reino de Deus, com o convite à conversão;
    4o- Transfiguração de Jesus;
    5o- Instituição da Eucaristia...]

    Pergunto, o que isso tem haver com o cálculo 200:3= 66.6 passado pelo Luiz Fernando? 66.6 não é 666, tem um ponto ali no meio que muda todo o número. Preciso saber pois sou leigo e quero fazer certo, pergunto pois, como peguei como se reza o terço em um site preciso saber se o 4 mistério é ou não válido pela igreja catolica, por se tratar de uma proposta. Eu so tenho certeza de uma coisa, a fé do homem está muito além da matemática, não é exata.

  30. Márcio disse:

    Caro Nilton, Salve Maria!

    Este argumento que você citou não é o único nem o mais forte. O grande motivo pelo qual devemos rejeitar os novos mistérios é porque eles são uma produto deste espírito de inovação sem limites que surgiu com o CV II. Um ótimo estudo sobre o assunto pode ser lido aqui:

    http://stdominic3order.blogspot.com/2010/07/devemos-recitar-os-misterios-luminosos.html

    AMDG,

    Márcio

  31. Nilton Carvalho disse:

    Márcio, Salve Maria!

    Muito Obrigado ! Vou me aprofundar mais nesse assunto.

  32. Marcela disse:

    Por favor,
    eu tenho uma curiosidade, porque se rezam os “mistérios” entre as outras orações do terço.
    Qual é a função deles???
    Eu devo ter aprendido isso nas aula de catequese, mas não me lembro mais.
    Grata!!!
    Um abraço
    Marcela

  33. Márcio disse:

    Prezada Marcela, Salve Maria!

    As funções dos mistérios são exatamente a de nos fazer meditar estas passagens da vida de Nosso Senhor e de Maria Santíssima, que correspondem a cada mistério.

    Um texto bem completo, que explica muitas coisas sobre o rosário, pode ser lido neste site:

    http://www.derradeirasgracas.com/2.%20Segunda%20P%C3%A1gina/O%20Poder%20do%20Ros%C3%A1rio.htm

    AMDG,

    Márcio

  34. Jerferson disse:

    Meus queridos irmãos, a algum tempo atrás tinha a mesma dúvida, exemplo: Se acrescentou mais um mistério quer dizer que o “terço” vai virar o “Quarto”… Mas um amigo que estuda Teologia me explicou dizendo que ainda continua sendo o “TERÇO”… Eu fiquei pensando “como assim?”.. Mas ele me explicou: O Mistério Luminosos adicionado por nosso querido papa João Paulo II é uma continuidade do terço.
    Exemplo: Nós rezamos os 3 mistérios, ai iniciamos outro terço a partir do Mistério Luminosos, ai rezamos o Mistério Luminosos e os outros 2 Mistério da sequencia, depois iniciamos outro terço, e assim em diante… O terço continua sendo Terço, só muda que o Papa João Paulo ll, colocou uma continuidade no Terço, para que nunca paremos de reza-lo. Então que fiquem bem claro que o terço sempre vai ser rezado com 50 Ave Marias… E parem de colocar 66.6 = 666 por que isso já esta sendo uma doideira da parte de você em querer colocar Satanás em algo Divino…

  35. Márcio disse:

    Caro Jerferson, Salve Maria!

    Não caia na ingenuidade de acreditar nesta enrolações dos progressistas. O terço tem este nome porque é a terça parte do Rosário. Para rezar um Rosário devemos rezar três terços, cada um correspondendo a um mistério, Gozoso, Doloroso ou Glorioso. Com quatro mistérios nunca poderíamos rezar o Rosário com três terços.

    Não se preocupe com o 66.6, eu já disse que este é o mais fraco dos argumentos contra o “novo mistério”. Devemos rejeitar os mistérios luminosos porque esta é mais uma tentativa de modificar uma Tradição tão firma da Igreja. Estas mudanças sem sentido dão a impressão que não há estabilidade nas tradições da Igreja.

    Antes de elogiar João Paulo II, leia sobre a vida dele escrita sem maquiagem modernistas:

    http://www.chiesaviva.com

    AMDG,

    Márcio

  36. Jerferson disse:

    Meu querido e novo amigo Marcio, que a Paz de Cristo esteja com você!

    O que é o terço? O terço e a forma mais bela de homenagear a mulher emaculada, a mulher que mais que Rainha é nossa Mãe… E quando rezamos entregamos uma rosa espiritual, e nós só fazemos isso para quem amamos, fala se estou errado!?

    Agora meu querido Irmão, se você quer saber a igreja tem sua tradição, e tem suas atualizações… O Rosário nada mais e nada menos, surgiu dos 150 salmos da bíblia, então as pessoas que não sabiam ler, elas rezavam então 150 Pai Nossos, então criaram a primeira parte da Ave Maria, então alguns rezavam 150 salmos, outros 150 Ave Maria, Nossa senhora viu que era bom…

    Depois de muito tempo numa “briga” surgiu a segunda parte da Ave Maria, então o que aconteceu? Ocorreu uma atualização, mudou um pouco a tradição e vamos dizer que ficou mais bonito, pois pedimos para que ela venha rogar por nós, nos abençoando, nos dano graças…

    Depois de algum tempo, criaram os Mistérios para que ao rezar o terço nos recordássemos de Cristo em toda sua vida, então vamos dizer que ocorreu mais uma atualização, e de novo mudamos a tradição para melhor, vamos dizer que ao rezar o Rosário possamos acompanhar a vida de Cristo nosso verdadeiro Deus…

    Então o que nosso Papa João Paulo II fez? Ele colocou mais uma parte da vida de Cristo, que é o mistério da Luz, os Mistérios Luminosos…

    AGORA se você Marcio quer seguir tradição do terço, que você comesse a rezar 50 Ave Marias direto, ou vai rezar os 150 Salmos… Se você não entende que os Mistério Luminosos é para nos mostrar mais uma parte da vida de Cristo, vá conversar direto com Maria para ver se ela não gosta….

    Por que além do terço continuar sendo terço, e que o Mistério Luminosos é apenas o inicio de mais um terço… Fica com Deus e tenha Juízo….

  37. Márcio disse:

    Caro Jerferson, Salve Maria!

    Eu sei que houve um desenvolvimento do Rosário. Inclusive a sua história está contada no link que eu indiquei acima, na resposta para a Marcela.

    Acontece que nem toda mudança é um desenvolvimento harmônico. Por exemplo, as mudanças litúrgicas impostas depois do Vaticano II estão em ruptura com a Tradição. Sobre as críticas aos mistérios luminosos, eu também já indiquei um links em outro comentário acima: http://stdominic3order.blogspot.com/2010/07/devemos-recitar-os-misterios-luminosos.html

    Recomendo que você leia a biografia de João Paulo II para entender o quanto ele trabalhou contra a Igreja. Leia antes de continuar a discutir, porque é necessário saber o quanto ele estava animado pelo espírito de novidades contrárias à doutrina de sempre da Igreja.

    AMDG,

    Márcio

  38. Jeferson disse:

    Como você disse meu amigo Márcio, sim João Paulo II pode ter lutado contra a Igreja, pode ter enfrentado a doutrina, mas acima de tudo como um católico você deve acreditar na conversão… Ou você está me dizendo que para ser chamado de uma pessoa Santa tem que nascer Santo, viver Santo e Morrer Santo?

    Acho que não né, pois a maioria dos santos encontraram a conversão depois de adulto por exemplo Santo Agostinho, ou São Francisco de Assis entre outros…

    Agora onde é que existiu Harmonia no Santo Rosário que eu saiba ele teve seu desenvolvimento a passar do tempo… Pois quando Maria Santíssima entregou o Terço ele não tinha os mistérios…
    Meu caro amigo Márcio você esta fechando os olhos a Deus… Desde quando Maria diz rezai o Terço obedecendo os Mistérios? Que eu saiba ela nunca falou de Mistérios mais sim sempre disse para rezar o Santo Rosário… Os Mistérios só nos servem para meditar a vida de Cristo terrena.

    Ou seja eu posso rezar o Rosário mas em vez de pensar nos mistérios posso pensar em minha vida, claro que posso… Em vez de anunciar os mistérios posso no lugar fazer meus pedidos… O Rosário é formado por Ave Maria, Pai Nosso, Gloria e Meu Jesus <– esse é o Santo Rosário os mistérios é posto para nós meditarmos…

    Deus te abençoe.

  39. Márcio disse:

    Caro Jeferson,

    Vamos com calma: nascer santo, ninguém nasce, porque todos trazemos a mancha do pecado original. Viver santo, alguns vivem sim, outros se convertem mais tarde. Morrer santo é obrigação de todos nós, pois ai daquele que não morrer na graça de Deus. Agora, para ser “ser chamado santo”, a pessoa deve ser canonizada. Nem todos os que morreram na graça de Deus são canonizados, pois a canonização é reservada àqueles que tiveram eminente santidade.

    Além disso, é claro que eu acredito na conversão. Acredito na conversão de Santo Agostinho, de Santa Maria Magadalena, de Santo Inácio de Loyola, e de muitos outros. E, se acredito, é porque eles demonstraram com abundância de provas o quanto a conversão deles foi sincera. Agora, que provas temos da conversão de João Paulo II? O que ele fez para remediar o mal imenso que ele causou à Igreja? Talvez ele tenha se convertido, mas não publicamente, pois nada há que possa nos convencer disto.

    Não sou eu que estou fechando os olhos para Deus. Quem não quer enxergar o mal que o CV II, a missa nova, o ecumenismo, a liberdade religiosa e todas as novidades trouxeram para a Igreja, este sim está fechando os olhos para a realidade. A mudança do Rosário seria mais uma destas que desvirtuam a nossa Fé. O terço já não seria mais a terça parte do Rosário, não haveria mais correspondência das Ave Marias com os 150 salmos, etc…

    Você leu os artigos que eu indiquei? Se leu, pode me dizer porque eles estariam errados?

    Principalmente, você leu o link indicado sobre a biografia de JP II? Você ainda acredita que as mudanças promovidas por ele estão em continuidade com a Tradição católica?

    AMDG,

    Márcio

  40. paulo de tarso menegon magalhaes de castro disse:

    o latim na minha opiniao e uma das maiores caracteristicas das importanticimas tradiçoes da igreja romana por isso e mister concerva-lo nas rezas e na sagrada liturgia alem de ser ela muito belas nas suas pronuncias e casticos sacros

  41. Márcio disse:

    Caro Paulo, Salve Maria!

    O latim é certamente uma das riquezas da Igreja. É por isso que os inimigos, infiltrados ou não, tem tanta aversão ao latim, e exatamente por isso nós temos obrigação de lutar por ele. E não somente lutar pelo latim, como também pela liturgia pré-conciliar, única forma legítima do rito romano, contra as novidades protestantizantes do novus ordo.

    AMDG,

    Márcio

  42. Ivaldo Moreira disse:

    Excelente a ideia do terço em latim.
    Permitiria fazer uma observação: 1) No Pater noster deveria constar: ‘et ne nos inducas’ e não “induca”; 2) No Gloria, deveria constar ‘et semper’ e não “et in semper”.
    AMDG,
    Ivaldo

  43. Márcio disse:

    Caro Ivaldo, Salve Maria!

    Obrigado por avisar. Já fiz as correções.

    AMDG,

    Márcio

  44. Neuza Maria Rodrigues disse:

    No começo desta pagina está escrito esperiência, deve ter tido algum erro de digitação. Um erro deste não condiz com este site.

  45. Márcio disse:

    Prezada Neuza, Salve Maria!

    Obrigado por avisar, já corrigi.

    AMDG,

    Márcio

  46. João Valter disse:

    Caro Márcio
    Antes de mais nada, gostaria de agradecer as importantes informações compartilhadas.
    Discordo de você no que diz respeito aos mistérios luminosos. De fato, sua oração vem de uma tradição muito antiga, cultivada apenas como prática monástica em diversos mosteiros como, por exemplo, o do Monte Athos. A única diferença é que ali esses mistérios eram (e continuam sendo) chamados de “mistérios jubilosos”, numa referência ao júbilo da Criação em presenciar a ação humana do próprio Deus.
    Assim sendo, trata-se mais de uma ampliação de uma prática antiga na Tradição que propriamente de uma novidade.
    Novidade, por outro lado, teria sido a oração de Fátima… essa, sim, foi introduzida já no séc.XX. E claro que concordamos com ela… por sinal concordo com você no caso do “perduc” e do “misericordiae tuae”.
    No mais, parabéns pela iniciativa e coragem na missão.
    João Valter

  47. Márcio disse:

    Prezado João Valter, Salve Maria!

    Obrigado pelo apoio.

    JP II fez menção a esta tradição quando modificou o rosário? Qual a fonte da informação?

    A oração de Fátima foi introduzida no século XX, sim. Mas toda a história de Fátima não é mais do que a recordação de verdades que o mundo moderno se esforça para esquecer. A oração pode ser nova, mas reforça verdades da Fé de sempre.

    O que se reprova não é somente a novidade, mas sim a novidade em rompimento com a Tradição. Todo o Ocidente está acostumado a rezar o terço de uma forma, e de repente, muda-se isto. E veja que, no contexto do pontificado desastroso de JP II, esta foi uma das menores novidades.

    AMDG,

    Márcio

  48. Amanda disse:

    Creio que é muito forte rejeitarmos o novo mistério, seria até rejeitarmos de nossa meditação do rosário o batismo de Jesus,as Bodas de Caná,Proclamação do Reino,transfiguração de Jesus e a instiuição da EUCARISTIA. Se o Papa decidiu unir ao rosário este novo mistério cabe a nós aceitarmos como bons catolicos. Pois o que o Papa ‘liga’ na terra, será ‘ligado’ ao céu e o que ‘desliga’ na terra será ‘desligado’ no céu. Sejamos mais humildes e reconheçamos assim como antigos santos de nossa amada Igreja a respeitar ao Papa que é um escolhido de Deus.

  49. Márcio disse:

    Prezada Amanda, Salve Maria!

    Como bons católicos cabe-nos resistir a toda inovação malsã promovida pelos liberais. Querem mudar tudo, como se nada devesse ficar em seu lugar.
    Quanto ao que o papa liga e desliga na Terra, devemos nos ater ao dogma da infalibilidade papal definido no Concílio Vaticano I. Nem todos os atos do papa são infalíveis.

    AMDG,

    Márcio

  50. A.J Vilagrand - Aspirante da O.C disse:

    PAX!

    Queridos Irs. em CRISTO…
    O site é interessantíssimo. Extremamente inteligente e positivista. Manter as raízes da Igreja é muito importante.
    Parabéns pela iniciativa, mas…
    Rezar o Santo terço com três ou quatro mistérios é muito relativo.
    O que realmente fará tocarmos no coração de Nossa Adorável MÃE é a FÉ baseada no AMOR.
    Ou seja, se a FÉ e o AMOR não estiverem presentes em nossos corações será inválido. Serão palavras ao vento.
    Piedade meu DEUS, se eu estiver errado. Porém é o que acredito!
    A todos um feliz 2013!!!

    EX TOTO CORDE!

  51. Márcio disse:

    Prezado A.J Vilagrand, Salve Maria!

    Sem dúvida que a oração deve ser feita com Fé e Caridade. Mas os mistérios do terço devem ser rezados como a tradição nos transmitiu. A ânsia de mudança operada pelo Vaticano II não poupou nada: missa, sacramentos, catecismo, código de direito canônico, etc. A mudança no terço se enquadra nesta lista de intermináveis alterações, como se nada houvesse de estável. Além do mais, João Paulo II fez uma série de coisas absurdas, causando muito mal à Igreja.

    AMDG,

    Márcio

  52. Márcio disse:

    Quatro razões para se rejeitar o “novo” Rosário – Pe. Fabrice Delestre, FSSPX

    1 – O Rosário, tal como ele foi recitado desde a época de São Domingos (entre 1170 e 1221), ou seja, desde oito séculos, deu inumeráveis provas de sua eficácia sobrenatural, tanto no plano individual (é um instrumento poderoso de santificação, graças ao qual o Céu se povoou e se povoará até o fim do mundo de inumeráveis eleitos), como no plano social e político, assegurando a vitória da Cristandade sobre os inimigos da verdadeira Fé (cátaros, muçulmanos e protestantes em particular: toda a história da Igreja desde o século XIII testemunha isto). Portanto, já que o Santo Rosário mostrou sua perfeita eficácia durante oito séculos, assegurando a salvação das almas e da Igreja militante, não há nenhuma razão para modificá-lo substancialmente. Além disto, nas últimas aparições de Fátima, reconhecidas pela Igreja, às quais o Papa (João Paulo II, n.d.t.), se refere na sua carta apostólica (Rosarium Virginis Mariae, §7), a Santíssima Virgem pede, em cada uma de suas aparições, a recitação quotidiana do Rosário tal como sempre se praticou.

    2 – O Antigo Testamento contêm 150 Salmos, que formam a trama do Ofício Divino ou breviário, ao qual são obrigados à recitação diária todos os padres, em honra da Santíssima Trindade e de Nosso Senhor Jesus Cristo. Este Ofício Divino é concebido de tal forma que, a cada semana, o padre recita ao menos uma vez cada Salmo. O Rosário, com as suas 150 Ave Marias, recitadas em honra de Nossa Senhora, sempre foi considerado, dentro do espírito da Igreja, como algo semelhante ao Ofício Divino; por causa disto, ele foi chamado “o Saltério de Nossa Senhora”, o que tinha a vantagem de sublinhar o lugar especial e único ocupado por Nossa Senhora na devoção da Igreja, e por consequência o culto particular que se deve render à Santíssima Virgem Maria: o culto de hiperdulia.
    Mesmo o Papa sublinha esta correspondência entre as 150 Ave Marias do Rosário e os 150 Salmos do Antigo Testamento (Ibid. §19). Porque então acrescentar 5 novos mistérios, fazendo assim o Rosário passar a 200 Ave Marias, o que vem a provocar confusão, e rompe a bela simetria que exprimia tão bem a verdadeira devoção da Igreja em toda a sua riqueza tão perfeitamente ordenada?

    3 – Assim também, existe uma eloquente correspondência entre os quinze mistérios do Rosário e os tempos mais importantes do ano litúrgico: – Os cinco mistérios gozosos, quem têm por centro a encarnação e natividade de Nosso Senhor, fazem eco aos tempos litúrgicos do Advento e do Natal.
    - Os cinco mistérios dolorosos nos fazem mergulhar no espirito do tempo da Quaresma, que é toda orientada para a paixão de Nosso Senhor e sua morte na Cruz.
    - Finalmente, os cinco mistérios gloriosos lembram a nossas almas o tempo Pascal e seu espírito cheio de alegria e de esperança sobrenatural1.
    No entanto, enquanto que o ano litúrgico tem por fim “fazer que o cristão
    compartilhe, estação por estação e quase dia a dia, os sentimentos de Cristo em seus diferentes mistérios, fazendo assim o homem viver da vida em Deus2, o Rosário considera os principais mistérios da vida de Nosso Senhor de uma outra maneira: “Dando uma atenção bem explícita ao lugar que Nossa Senhora aí ocupa3.” Em consequência, o ano litúrgico e o Santo Rosário, complementares um do outro, têm um lugar bem definido na vida cristâ: (…) A liturgia não suprime o Rosário, que tem um caráter próprio e irredutível4.” Propor cinco novos mistérios, que giram em torno de Nosso Senhor e nos quais Maria está quase ausente5, “ a fim de dar uma consistência claramente mais cristológica ao Rosário6, leva a desnaturar este último porque não respeita a sua especificidade, e isto é muito grave. Existe aí um perigo muito real que pode conduzir a um novo desprezo do Rosário e a novos ataques contra sua utilidade na vida cristâ: se se tira do Rosário seu “caráter próprio e irredutível”, ele se tornará inútil para muitos, pois ele será considerado como uma duplicação da liturgia.

    4 – Estes novos mistérios com uma “consistência cristológica” diminuem o caráter mariano do Rosário, obscurecendo com um só golpe o lugar único que ocupa Maria no plano da Redenção: o papel de mediadora universal de todas as graças, em virtude de sua Corredenção ao pé da Cruz. De fato, no texto da carta apostólica do Papa, não encontramos nem uma só vez mencionados os termos de “Maternidade Divina e Virginal”, “Imaculada Conceição”, “Corredenção”, “Mediadora Universal de todas as Graças”, que se referem aos privilégios únicos que recebeu a Santíssima Virgem, dos quais os dois primeiros são dogmas de fé definidos, um deles desde o ano 431 no Concílio de Éfeso, e o outro em 1854 pelo Papa Pio IX. Somente o privilégio da Assunção é mencionado uma só vez, no número 23 da carta apostólica.. Tem-se a clara impressão de que o Papa procura evitar o emprego de termos que desagradem aos protestantes, e que possam criar novos obstáculos ao ecumenismo conciliar, ao mesmo tempo tentando tornar aceitável a esses mesmos protestantes um Rosário revisto e corrigido que permite “aprofundar a implicação antropológica do Rosário, uma implicação mais radical do que parece à primeira vista. Quem quer que se ponha a contemplar Cristo, fazendo memória das etapas de sua vida, não pode deixar de descobrir também nele a verdade sobre o homem. É a grande afirmação do concílio Vaticano II, que frequentemente foi objeto de meu magistério, desde a encíclica Redemptor Hominis: “Na realidade, o mistério do homem só se esclarece verdadeiramente no mistério do Verbo Encarnado” (…). Pode-se assim dizer que cada mistério do Rosário, bem meditado, esclarece o mistério do homem7”. Convenhamos, numa tal perspectiva, não resta muita coisa da devoção mariana tradicional tal como a Igreja sempre compreendeu e encorajou!

    Notas:
    1 – O pe. Pius Parch, na introdução de seu livro O Guia do Ano Litúrgico, faz esta bela comparação: “A viagem através do ano eclesiástico assemellha-se a uma excursão nas montanhas. Devemos escalar duas montanhas: a primeira é a do Natal. E depois a montanha principal da Páscoa. Nos dois casos, existem: – Uma subida: é o tempo da preparação; O Advento, preparação para o Natal; a Quaresma, preparaçãopara a Páscoa.
    - Um caminho nas alturas, de uma cume a outro: do Natal até a Epifania; da Páscoa até Pentecostes.
    - E uma descida na planície: os domingos depois da Epifania; os domingos depois de Pentecostes.
    Pode-se constatar que onze dos quinze mistérios tradicionais do Rosário nos permitem subir ou estacionar sobre as alturas das quais nos fala o pe. Pius Parch, enquanto que os novos mistérios luminosos não se encontram, afora o quinto, nos tempos litúrgicos nos quais culmina o ano eclesiático, e não retomam um tempo litúrgico preciso, destruindo assim a correspondência entre o Rosário e o ano litúrgico.
    2 – Citação de D. Festugière, tirada de seu livro La Liturgie Catholique.
    3 – Citações tiradas do artigo do pe. Calmel OP intitulado : « Dignité du Rosaire », publicado no nº 62 da revista Itinéraires, abril 1962, pág.142.
    4 – Pe. Calmel, ibid.
    5 – Nossa Senhora está totalmente ausente de quatro dos cinco mistérios luminosos, e mesmo que ela esteja presente às bodas de Caná, nós não somos convidados explicitamente a contemplar o papel que ela exerce neste episódio, mas tão somente Jesus Cristo na sua auto-revelação. O Papa aliás viu bem esta dificuldade e tentou responder à objeção no fim do número 21 da carta apostólica, explicando que se “nos mistérios [luminosos], com exceção de Caná, Maria só está presente em segundo plano, (…) a função que ela exerce em Caná acompanha, de uma certa maneira, todo o percurso de Cristo”. Mas toda esta explicação é pouco convincente! Alguns poderiam objetar que Maria não está ao lado de seu Filho nos três primeiros mistérios dolorosos. A este respeito, convêm compreender que na mediação do conjunto dos mistérios dolorosos, nós somos convidados a contemplar a Virgem das dores, Corredentora do gênero humano ao pé da cruz; esta Corredenção de Nossa Senhora tinha sido profetizada pelo velho Simeão no episódio da apresentação do Menino Jesus no templo (quarto mistério gozoso), quando ele diz a Maria “e a vós, uma espada transpassará a vossa alma, e assim serão revelados os pensamentos ocultos no coração de um grande número” (Lc. 2, 35). Assim a continuidade entre os mistérios gozosos e os mistériosdolorosos é bem destacada, e esta continuidade se encontra rompida se se intercala os mistérios luminosos, já que Maria, por uma disposição da providência divina, é quase ausente da vida pública de Nosso Senhor, a fim de bem significar que sua missão não era a mesma que a dos apóstolos. O Pe. Calmel, concluíndo seu artigo “Dignidade do Rosário”, já citado, assinala muito bem a importância capital da corredenção de Maria na meditação dos mistérios dolorosos: “O Rosário é uma oração de compaixão porque ele se dirige à Virgem Dolorosa que sofreu infinitamente ao pé da Cruz pela redenção da humanidade.”
    6 – Carta Apostólica Rosarium Virginis Mariae § 19 7 – Rosarium Virginis Mariae §24. A citação do Concílio Vaticano II é extraída da constituição pastoral sobre a Igreja no Mundo Moderno Gaudium et Spes, nº 22.

    fonte: http://associacaosantoatanasio.blogspot.com.br/2012/09/quatro-razoes-para-se-rejeitar-o-novo.html

  53. [...] dia de hoje, menos de dois meses depois de publicado o artigo sobre como rezar o terço em latim, o mesmo já ultrapassou o número de 500 (quinhentos) acessos. Nada mal para uma língua que, [...]

  54. [...] as estatísticas de acesso ao artigo “Como rezar o terço em latim“, pude perceber o quanto aumentou o interesse pelo tema. Nos primeiros meses, as média era [...]

  55. […] Uno de los artículos en portugués más leídos en este blog es el que enseña como rezar el rosari…. Probablemente esta traducción al castellano que ahora les presentamos será provechosa a los lectores de habla hispana. Así lo esperamos. El rosario es una de las oraciones más tradicionales de la Iglesia Católica y uno de los medios más importantes de salvación. […]

Os comentários estão desativados.