Imagens de um aborto

O vídeo abaixo contém imagens fortes. É a filmagem de um ultra-som enquanto se realiza o aborto de um feto de 12 semanas. O narrador descreve, em italiano, todas as características do bebê, seus batimentos cardíacos, seus olhos, suas mãos, sua boca, suas reações à agressão sofrida. Mesmo quem não entender o áudio, pode perceber a agitação do bebê ao ser atacado covardemente no abrigo onde até então ele estava tão seguro. Impressionante a hora em que ele mostra a boca do bebê totalmente aberta (aos oito minutos de vídeo, aproximadamente) – si tratta di un grido non ascoltato di un bambino minacciato di morte – nas palavras do narrador.

Parece inacreditável haver quem defenda uma coisa horrível como essa. É uma covardia sem fim. É uma atrocidade, uma selvageria sem medidas, defendida em um mundo que se diz “moderno”, “liberal”, “emancipado”, “racionalista”, “científico”, “democrático”, livre do “obscurantismo religioso”…

Na Idade Média, a verdadeira Idade das Luzes, tão injustamente atacada pelos inimigos da Igreja, jamais um Estado faria qualquer insinuação no sentido de legalizar uma atrocidade como essa. Quando a Cristandade se impôs sobre o paganismo, e a luz de Cristo passou a governar as nações, os culpados eram punidos e os inocentes eram defendidos. Hoje, o Estado ateu e anti-religioso faz o contrário: defende os culpados, e assassina os inocentes.

Enquanto isso, a CNBB, ao mesmo tempo que combate o aborto, defende o Estado laico, promotor de toda essa inversão de valores… maledetta ambiguità del Vaticano Secondo e di suoi seguacci!