O interesse pelo terço em latim

No dia de hoje, menos de dois meses depois de publicado o artigo sobre como rezar o terço em latim, o mesmo já ultrapassou o número de 500 (quinhentos) acessos. Nada mal para uma língua que, segundo os modernistas, “afasta o povo”.

terco-em-latim

A média é de quase nove acessos por dia. O que não é pouco, principalmente considerando que as pessoas que buscam o latim, o fazem por iniciativa própria, pois não há incentivo algum do clero moderno. Imaginem se o latim fosse reintroduzido, ainda que aos poucos, na liturgia. Certamente o interesse aumentaria. A quem não agrada a beleza intrínseca do latim? Quanto a Santa Missa fica ornada com o canto gregoriano! Contra o turbilhão do mundo “pazzo ed aggiornato“, o canto suave do gregoriano traz um pouco da paz que somente na Igreja se encontra. Uma paz que não conhece tempo nem atualização (aggiornamento), que é sempre a mesma, pois o Deus que a concede também é sempre o mesmo. E, não somente o canto, mas toda a liturgia, em latim, torna bem claro que aquele momento da Santa Missa é diferente de todos os outros. Tão especial que merece uma língua diferente daquela do dia-a-dia. Língua esta que contribui enormemente, ainda que não essencialmente, para o tornar o melhor momento de toda a semana, assim como o terço para cada dia.