Resposta de La Sapinière ao desafio de Dom Fellay

Não posso deixar de traduzir e publicar a resposta do site La Sapinière ao desafio lançado por Dom Fellay. Meus comentários estão no final do texto.

La Sapinière aceita o desafio de Dom Fellay!

No dia 12 de outubro de 2013, em Kansas City, Dom Fellay lançou um desafio: “Certas pessoas continuam insinuando que nós estamos decididos a obter um acordo com Roma. Pobre gente. Eu lhes desafio a provar. Eles insinuam que eu penso diferentemente de como eu ajo. Eles não estão dentro da minha cabeça. […] Todo tipo de tentativa por um reconhecimento teve fim quando as autoridade romanas me deram o documento para assinar no dia 13 de junho de 2012.” Ora, o dia 13 de junho de 2012 nunca foi, na cabeça de Dom Fellay, o fim do desejo de um acordo com a Roma oficial e modernista. Porque, em 17 de junho de 2012, ele escreveu a Bento XVI: “Tenho a intenção de continuar a fazer todos os meus esforços para seguir por este caminho…”. Porque, em 15 de fevereiro de 2013, Dom Fellay, por ocasião de uma entrevista a Nouvelles de France, declarou a respeito das tentativas de aproximação da FSSPX com Roma: Pergunta: “Monsenhor, o senhor apreciaria o fato de que o último grande ato do pontificado de Bento XVI pudesse ser a reintegração da Fraternidade São Pio X?” Resposta de Dom Fellay: “Por um breve instante, eu pensei que, ao anunciar sua renúncia, Bento XVI faria talvez um último gesto para conosco enquanto Papa. No entanto, vejo que dificilmente isto seria possível. Será necessário provavelmente esperar o próximo Papa[…] Nós somos bem conscientes que é muito difícil pedir às autoridades uma condenação da nova missa. Na realidade, se aquilo que deve ser corrigido o for, isto já seria um grande passo. […] haverá uma momento, em que a situação se tornará aceitável e nós poderemos estar de acordo, mesmo se hoje este não parece ser o caso.”

Notemos que, se Francisco é um “verdadeiro modernista” que vai canonizar João Paulo II, Bento XVI era também um “verdadeiro modernista” que beatificou João Paulo II. Pergunta: “Veremos logo os sacerdotes da Fraternidade São Pio X em nossas missas paroquiais ou nas equipes pastorais? –Dom Fellay: “Tenho a impressão de que ainda podemos esperar um pouco… mas não excluo nada e até acredito em milagres! (DICI N° 189). Assim, em 2011-2012, Dom Fellay lançou uma cruzada de Rosários para obter do Céu o “milagre” de nosso reconhecimento pela Roma oficial. Em fevereiro de 2013 ainda esperava este “milagre”. Mas, em outubro de 2013, deu “graças a Deus” porque “fomos preservados de todo tipo de desgraças no ano passado (…) graças a Deus” (Kansas City). Milagre então! A Santíssima Virgem impediu Dom Fellay de realizar seus desejos. Porque, à época, ele estava se lamentando! Ele confiou a Bento XVI, em 17 de junho de 2012: “Infelizmente, no contexto atual da Fraternidade, a nova declaração não passará”. Sem este “contexto”, sem esta “oposição tão forte nas fileiras da Fraternidade”, sem a resistência interior, sem um “problema importante”, a cartada estava feita! Dom Fellay agradece então a Nossa Senhora do Rosário por ter suscitado bispos, padres e fiéis tão clarividentes para ser opor à sua vontade e criar assim o contexto que impediu o “milagre” que, de fato, era uma “desgraça”. Assim o milagre é o de não ter obtido o milagre. Está claro! Não? Com Dom Fellay tudo é sutil! Dom Fellay não engana as pessoas, ele simplesmente é um bispo sutil. Tendo sido respondido com sucesso o desafio, agora é a vez de La Sapinière lançar um desafio a Dom Fellay. Se nada lhe pesa na consciência, se suas intenções sempre foram puras e seu governo direito, então que ele torne públicos os dois documentos seguintes: – Sua carta de 26 de junho de 2008 a Bento XVI que foi sua resposta ao ultimato romano – Sua carta de 15 de dezembro de 2008 ao Cardeal Castrillón Hoyos que permitiu o levantamento das censuras e na qual ele declarou: “nós aceitamos e fazemos nossos todos os concílios até o Vaticano II…”

http://www.lasapiniere.info/archives/1481

Como pode Dom Fellay lançar um desafio como este? A única maneira de alguém se deixar enganar é recebendo informações apenas das fontes controladas por Menzingen. Dom Fellay usa de retórica ao dizer que “eles não estão dentro da minha cabeça”. Como se ele não houvesse declarado sua intenção de um acordo com a Roma modernista! Ninguém precisa entrar na cabeça dele, basta ler e ouvir as palavras com as quais ele livremente declarou o desejo que tinha de entregar a FSSPX nas mãos dos modernistas. E isto mesmo depois da data que ele propõe como término das negociações. E dom Fellay se lamenta, em 17 de junho de 2012, porque as condições na FSSPX não eram favoráveis ao acordo! Como pode ter a coragem de vir com cara de santinho dizer que abandonou toda tentativa de acordo no dia 13 de junho de 2012 e ainda desafiar alguém a provar o contrário?

Errar é humano, mas persistir no erro com tanta audácia, com tantas estórias e desculpas que não procedem, com tantas perseguições a quem não se submete à sua desastrada política, isto tudo não dá para aceitar. A resposta de La Sapinière é mais uma da longa série de refutações que Dom Fellay recebeu. Ele está completamente desmoralizado por suas próprias ações e palavras. Como pode alguém ainda confiar nele? Dom Fellay não tem a mínima condição de continuar sendo superior geral da FSSPX.

E sobre o desafio lançado por La Sapinière, alguém vai esperar pela reposta de Dom Fellay?

3 comentários em “Resposta de La Sapinière ao desafio de Dom Fellay

  1. […] bem, o blog La Sapinière aceitou o desafio e lhe deu a merecida resposta, provando que Dom Fellay estava…. Para as pessoas de boa-vontade, que procuram se informar, a resposta de La Sapinière é […]

Os comentários estão desativados.