Os pássaros, pelo menos, são irracionais

No vídeo abaixo, vemos um pássaro pequeno alimentando outro grande, muito maior do que ele. Fato bastante estranho, pois era de se esperar que os adultos alimentassem os filhotes de sua espécie.

Qual a explicação para este fato?

Na realidade, os pássaros são de espécies diferentes. O maior é de uma espécie predadora: a fêmea bota um ovo no ninho da outra espécie. Quando nasce o filhote do predador, ele joga para fora do ninho os ovos legítimos. Os pais continuam alimentando o filhote do predador, mesmo quando este cresce e se torna muito maior do que eles mesmos.

Mas, o que um assunto destes faz em uma página católica?

A partir do mundo natural nós podemos tirar ensinamentos para a vida religiosa por meio de analogias. Quem se detém um pouco a estudar a crise atual na Igreja pode perceber facilmente a analogia entre o ovo do pássaro predador no ninho da vítima e a infiltração de hereges na Igreja.

Tal como o pássaro predador no ninho da vítima, os hereges modernistas se infiltraram na Igreja e, mal conseguiram chegar ao poder, realizaram o simulacro de concílio que foi o Vaticano II. A partir de então, perseguiram os verdadeiros católicos, suspenderam a divinis, “excomungaram”, insultaram, difamaram. Os predadores lançaram os legítimos para fora do ninho. Não lançaram para fora da Igreja Católica, pois as falsas autoridades da anti-igreja não têm autoridade para isto. Mas, para fins de propaganda, lançaram os católicos fora da igreja oficial. Apesar de serem absolutamente ilegítimos, por serem hereges, os chefes da seita conciliar utilizaram de sua pseudo-autoridade para destruir a imagem dos católicos. Todo aquele que não se submete à ditadura modernista passa a ser “desobediente”, “cismático”, “herege”. Esta é a total inversão de valores promovida pelos modernistas.

Pertencem à verdadeira Igreja aqueles que guardam a Fé verdadeira. Pelo contrário, deixam de pertencer à Igreja aqueles que caem em heresia.

Recorrendo ao Magistério da Santa Igreja, que sempre é claro e nunca confuso, vamos ler as palavras cristalinas de São Pio X:

224) Quem são os que se encontram fora da verdadeira Igreja?

Encontram-se fora da verdadeira Igreja os infiéis, os judeus, os hereges, os apóstatas, os cismáticos e os excomungados.

Os hereges modernistas foram combatidos pelo mesmo São Pio X. Ressurgiram depois, sob o neomodernismo, e, ainda que fossem condenados pelos papas posteriores, chegaram aos postos de comando da “igreja” oficial. Mas, ainda que eles se apresentem como as legítimas autoridades da Igreja Católica, eles nem sequer fazem parte da verdadeira Igreja. Quem cai em heresia formal deixa de ser católico. E isto vale, obviamente, também para os clérigos. Ainda que a macaca se vista de seda, continua sendo macaca. Ainda que o herege se vista de clérigo católico, continua sendo herege.

O herege dentro da Igreja é como o predador no ninho: está ali apenas para fazer estrago. Nos tempos prévios ao Vaticano II não se trataram os hereges com a dureza necessária e, assim, ocorreu o grande desastre do conciliábulo.

Não bastassem todas as evidências de que a hierarquia da “igreja” conciliar trabalha para a destruição da Igreja Católica, existe um plano da maçonaria, conhecido como Instruções da Alta Vendita, descoberto no pontificado de Pio IX, que descreve exatamente o que estamos vendo:

http://borboletasaoluar.blogspot.com.br/2012/10/maconaria-e-as-instrucoes-da-alta.html

Perseguir a Igreja com violência era inútil, pois os mártires são sementes de novos cristãos, na famosa frase de Tertuliano. Por isso, o plano diabólico das seitas secretas era infiltrar-se na Igreja para corrompê-la a partir de dentro. Nas palavras textuais do plano, “deixar o clero marchando sob o seu padrão, sempre acreditando que está marchando sob a bandeira das chaves apostólicas”. Foi assim que eles fizeram a “revolução de tiara e de capa, marchando com a cruz e o estandarte”. A seita conciliar tem apenas as aparências externas da Igreja Católica, mas é essencialmente anticatólica, herética, revolucionária. Um herege dentro da Igreja é como o ovo do predador no ninho da vítima. De nada valem as vestes de clérigo católico se o homem que está dentro delas não possui a Fé verdadeira. É apenas um herege inimigo da Igreja, um lobo em pele de cordeiro que se infiltrou no rebanho para poder devorá-lo. A fantasia de clérigo lhe serve apenas para disfarçar e fazer o povo caminhar na direção do abismo. Exatamente como planejaram as sociedades secretas.

A infiltração dos inimigos na Igreja é, portanto, muito semelhante aos pássaros predadores.

Mas, como toda analogia é imperfeita, também aqui temos uma diferença marcante: os pássaros, pelo menos, são irracionais. Agindo por instinto, o pássaro alimenta os filhotes que encontra em seu ninho como se fossem seus. Eles não têm inteligência para entender que estão alimentando um predador que está prejudicando sua espécie. Já aos homens, Deus concedeu inteligência, e o ser humano não pode viver desprezando este dom. Pois, como seres racionais, um dia daremos conta de nossas almas a Deus.

Muitas pessoas podem não ter o conhecimento necessário para entender a crise atual. Mas todas aquelas que tomam conhecimento das traições promovidas contra a Igreja, não têm o direito de fingir que não as conhecem. A serpente antiga depositou seus ovos no interior da igreja oficial. A eclosão dos ovos foi o latrocínio Vaticano II. Hoje, a “igreja conciliar” está tão tomada de hereges que não pode ser tida como a Igreja Católica. É antes uma seita do que a verdadeira Igreja. Pode, sim, haver católicos nesta estrutura, mas por ignorância, por falta de conhecimento. Aos neoconservadores, que levantam um escândalo farisaico contra esta afirmação, lembramos que crise semelhante a Igreja já enfrentou durante a heresia ariana. Se a atual crise tomou proporções tão grandes, é porque existem mornos que continuam alimentando os filhotes dos predadores.

Aos que agem como certos pássaros, ingenuamente alimentando os próprios predadores, é necessário reforçar estas afirmações: os pássaros não são racionais e também não têm alma imortal da qual darão conta um dia, mas os seres humanos são capazes de entender que estão sendo enganados e também darão conta de todos seus atos. E que dirão a Deus quando, no dia do julgamento, forem questionados por que serviram àqueles hereges que destruíam a Igreja?

Um comentário em “Os pássaros, pelo menos, são irracionais

  1. […] nada de bom podemos esperar vindo de Bergoglio, pois ele é o pássaro predador depositado no ninho alheio. O que podemos esperar é que os bons católicos abram logo os olhos para rejeitar este […]

Os comentários estão desativados.