O problema todo é somente o suposto milagre na missa nova?

Algumas pessoas têm insistido na ideia de que a culpa da confusão atual é de quem distorce as palavras de Dom Williamson. Dizem coisas do tipo “se compreendessem bem, esta confusão já teria acabado”. Mas o problema vai muito além do milagre na missa nova. Há vários artigos tratando dos desvios de Dom Williamson mas, como traduzi-los demanda certo tempo, vou citá-los aqui sem tradução apenas para impedir que se continue propagando a ideia de que todo o problema se resume ao milagre na missa nova.

Aliás, o suposto milagre de Buenos Aires não foi a primeira concessão à missa nova. O bispo já havia feito coisas piores, inclusive recomendado a uma fiel da Tradição a assistência ao rito bastardo, caso este “nutrisse a sua fé”.

Mas os problemas vão além da missa nova. Dentre as estranhas devoções do bispo, uma das mais escandalosas é Maria Valtorta. Dom Williamson conseguiu, no Comentário Eleison 275, a proeza de recomendar um poema dela condenado pelo Santo Ofício! Até blogs que apoiam Dom Williamson condenam Valtorta mas,  de maneira incoerente, não mencionam a estranha devoção do bispo.

As imprudentes devoções de Dom Williamson abrangem também as falsas aparições de Akita e Garabandal. Sobre Akita, há uma série de artigos no blog Avec l’Immaculée, inclusive sobre a visita de Dom Williamson a esse lugar. O bispo também deu crédito às falsas aparições de Garabandal no seu Comentário Elesion 20. Estas supostas aparições, que começaram quando algumas crianças piedosamente roubavam maçãs, estão repletas de manifestações que indicam ação preternatural, e não divina, como se pode ler no blog Foro Católico. No mesmo blog há outro artigo com mais fotos.

Se algumas devoções recomendadas por Dom Williamson não são nada católicas,  péssimas também são suas recomendações culturais, tais como Wagner e Eliot, que são apresentados como modelos para os católicos. Richard Wagner era budista e gnóstico, conhecido por exaltar o nacionalismo e o paganismo germânicos, elogiado por Hitler em “Mein Kampf” ao lado de Lutero e Frederico, o grande. Thomas Eliot era protestante, maçom e  membro da mesma ordem ocultista que o conhecido satanista Aleister Crowley. E Dom Williamson consegue realizar atos tão absurdos como recomendar tais pessoas como modelo de cultura! Ah, se o problema fosse “somente” o suposto milagre na missa nova… E os defensores de Dom Williamson, que se escandalizam até com a garrafa de vinho na foto dos padres da Neo-FSSPX, por que não dizem nada a respeito dos modelos gnósticos de cultura propostos pelo bispo? E os outros é que são hipócritas, mas eles não.

É difícil saber qual é o pior de todos os erros, mas as várias tentativas de inocentar os modernistas e liberais que tentam destruir a Igreja é certamente um dos piores legados que ele deixará. Até Dom Tomás, que costuma incensar Dom Williamson com “honra e glória”, sentiu-se obrigado a interromper as besteiras que o bispo estava dizendo para inocentar Ratzinger de querer destruir a Tradição. Esta terrível insistência em inocentar os inimigos da Igreja será objeto de um artigo exclusivo, dada a gravidade dos erros a que pode induzir os fiéis.

Os que defendem Dom Williamson acabam também caindo em sérias contradições com a doutrina católica, como fez Dom Tomás ao não distinguir a seita conciliar da Igreja Católica, contradizer o Evangelho com a árvore meio boa, meio má, defender a piedade da missa nova, quando as pessoas que mantiveram a fé o fizeram apesar do rito, e não por causa dele.

Diante desse quadro, pode-se entender claramente os motivos que nos obrigam a não silenciar. Temos obrigação de contestar quem coloca a fé em risco. Aqueles que defendem Dom Williamson a todo custo insistem em colocar a culpa na interpretação que os outros fazem das palavras do bispo, igual aos defensores de Dom Fellay. Este escreveu a carta aos outros três bispos, a declaração doutrinal, concedeu a entrevista à conferência dos bispos norte-americanos, etc. Mas os absurdos que ele mesmo falava nunca eram culpa dele. Agora é Dom Williamson que pode falar o absurdo que quiser que a culpa será sempre da interpretação que fazem das palavras dele. Outra semelhança com a Neo-FSSPX é a vitimização. Os blogs que defendem Dom Williamson acusam os que discordam dele de estarem difamando o bispo. Até com São Paulo ele foi comparado. Não, o bispo não está sendo difamado, as suas ideias é que estão sendo contestadas. E motivo para isto não faltam, como continuaremos vendo nos próximos artigos.