A um ano do centenário de Fátima

A humanidade muitas vezes não aprende com os erros do passado. Em 1689, Santa Margarida Maria Alacoque transmitia a mensagem recebida de Cristo para que o rei da França consagrasse o reino ao Seu Sacratíssimo Coração. O pedido não foi atendido e, um século depois, a maldita revolução francesa abalava a França e o mundo com o terror.

E, eis que estamos hoje a exatamente um ano do centenário das aparições da Santíssima Virgem em Fátima. Quase cem anos de desprezo às mensagens do Céu. E não somente desprezo, mas também mentiras como as dos “cardeais” Bertone e Ratzinger, e perseguições, como o silenciamento do padre Alonso, maior estudioso das aparições. E ainda traições daqueles que conhecem bem a perversidade dos hereges que hoje se apresentam como se fossem a hierarquia da Igreja Católica, mas, em vez de denunciá-los, reconhecem sua “autoridade”, querem estar em comunhão com eles e minimizam o mal que eles fazem à Igreja.

Livrai-nos, Senhor, dos maus pastores e dai-nos força para permanecermos fiéis nos momentos de provação. Que não seja por nossa culpa que os pedidos da Santíssima Virgem sejam ignorados.