Por que vocês se preocupam tanto com João Paulo II se Jesus também causava escândalos?

Estarei, com este artigo, dando continuidade às respostas sobre algumas questões levantadas sobre o trabalho deste blog, especialmente aquelas trazidas por muitas pessoas ou que tenham grande relevância. Não sei se são úteis aos leitores (até gostaria de opiniões), mas para mim facilita bastante quando alguns leitores fazem as mesmas perguntas através de comentários em diversos artigos, sendo que eu somente preciso colocar os links para as respostas. Aliás, nas últimas semanas eu perdi muito tempo apenas respondendo comentários de vários leitores.

______

P. Por que vocês se preocupam tanto por João Paulo II ter provocado alguns escândalos? Por acaso as atitudes de Jesus também não escandalizavam os fariseus?

Continuar lendo

Anúncios

O conciliábulo Vaticano II e o protestantismo – parte 1

O conciliábulo e o protestantismo

Parte 1 – A oração em comum com os hereges

Um dos erros mais evidentes ensinados pelo conciliábulo Vaticano II foi o conselho para nos unirmos aos hereges em oração. Isto está escrito com todas as letras no número 8 do documento sobre o ecumenismo, a Unitatis Redintegratio (os destaques são meus):

Em algumas circunstâncias peculiares, como por ocasião das orações prescritas «pro unitate» em reuniões ecuménicas, é lícito e até desejável que os católicos se associem aos irmãos separados na oração. Tais preces comuns são certamente um meio muito eficaz para impetrar a unidade. São uma genuína manifestação dos vínculos pelos quais ainda estão unidos os católicos com os irmãos separados: «Onde dois ou três estão congregados em meu nome, ali estou eu no meio deles» (Mt. 18,20). (Unitatis Redintegratio, n. 8)“

Continuar lendo

Haja incoerência!

No último artigo eu disse que praticamente só tratava de assuntos óbvios neste blog. E o que vou tratar no presente é mais do que óbvio. Salta às vistas de qualquer um que leia.

Os textos abaixo foram extraídos de diversos números da revista “Mensageiro de Santo Antônio” e todos têm por autor o padre Zezinho. São um grande exemplo da mentalidade mais “progressista”. Eles igualam completamente a Fé Católica e as doutrinas das seitas. Mas o objetivo deste artigo não é desfazer os erros teológicos dos textos, isto fica para outra oportunidade, quando eu estiver com mais tempo. Peço apenas que leiam para que depois os comparemos com outro texto publicado pela mesma revista. Os destaques são meus.

Continuar lendo

O ecumenismo modernista, a Virgem Maria e os hereges

Comprei, há pouco tempo, o famoso livro “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, de São Luís Maria Grignon de Montfort. Sem dúvida, um dos maiores livros de piedade mariana que já foram escritos. No entanto, a edição que adquiri, de 1979, posterior ao Vaticano II, trazia uns pequenos comentários ao livro, “um pouco” destoantes do que o autor ensinava.

Logo na apresentação, lemos a seguinte advertência:

Continuar lendo

Ex-católica blasfema contra a Igreja

Há algum tempo, uma ex-católica deixou no meu blog o seguinte comentário:

Também fui católica, mas um dia que ouvi de uma colega de escola as distorções e as mudanças que a Igreja fez, por interesses simplesmente econômnicos,e que distorceu ela e saiu totalmente dos ensinamentos de Cristo na Bíblia, fiquei de cabelo em pé em ao mesmo tempo muito braba com ela. Isso levou a que no entanto, fosse pesquisar na história e na Bíblia para ver se o que ela falu erar mesmo verdade. Só posse dizer que entende não quer a verdade. Não entende a verdade aquele que fica acreditando nos outros, seja lá quem for, pastor, padre, ministro. A gente tem que estudar a história e a Bíblia para tirar as conclusões, não é ir na conversa dos outros. Essa é a grande verdade, quem escreveu esse texto nesse blogue já fez isso para ficar agredindo as pessoas? Estudar e muito,é a questão e daí: Examinar as escrituras a fundo e Conhecer verdade que está nela e se libertar dos falsos ensinamentos é o fundamental.

https://intribulationepatientes.wordpress.com/2008/07/30/por-que-nao-podemos-deixar-de-denunciar-a-rcc/#comment-148

Continuar lendo